Amêndoa: Especialistas afirmam que é o «momento de apostar na cultura»

A fileira da amêndoa esteve em debate no Alentejo. Os principais players do setor, a nível ibérico, partilharam a sua experiência e levaram a debate questões muito prementes no que toca ao futuro desta cultura.

Aida Borges, FLF

A Conferência da Amêndoa da Tecnoagro Ibéria realizou-se, no passado mês de março, em Évora. Um painel de especialistas, nacionais e internacionais, levaram a discussão o estado atual da fileira, partilhando, com as centenas de participantes, diversos conhecimentos com o objetivo a auxiliá-los em futuras decisões de investimento, na melhoria da gestão das culturas no terreno, apontando ainda caminhos de desenvolvimento técnico, comercial e económico.

O principal foco da conferência, organizado pela Agbar, pela Compo Expert e pela NaanDanJain, com o apoio da CONSULAI e Agromillora, foi responder a três questões: “Por que existe tanto interesse na cultura da amêndoa? “Por que a nossa geografia é tão interessante para a amêndoa?” e “Por que este é o momento para apostar na cultura?”.

A conferência foi organizada em blocos temáticos, com diversos momentos de networking entre os mesmos, de forma a que os presentes pudessem trocar impressões e estabelecer contactos com vista a futuras oportunidades de negócio.

A organização destacou que «nos últimos cinco anos, na Península Ibérica, têm existido muitos investimentos na cultura da amêndoa, que têm consolidado a importância desta geografia no panorama mundial».

Inovação tecnológica em destaque

No que toca aos temas levados a discussão, no primeiro bloco, falou-se de “Tecnologia”. Um painel de técnicos conceituados abordou um conjunto de temas relacionados com modelos de produção, técnicas de preparação do terreno, variedades, condução da cultura e produtividades. «A modernização da cultura tem permitido alterar bastante as práticas culturais e os resultados produtivos», sublinharam.

Em seguida, falou-se sobre “Inovação”, destacando-se que «a evolução tecnológica na cultura tem sido constante e tem conduzido a enormes ganhos de eficiência e de rentabilidade».

No terceiro bloco, falou-se de “Mercado” e os especialistas reforçaram que «o crescimento do consumo de amêndoa no Mundo tem sido impressionante. A amêndoa é um produto com enormes qualidades nutritivas e associada a uma dieta equilibrada e saudável. Há novos consumidores todos os dias. Há novos aproveitamentos industriais da amêndoa. Há muitas novas oportunidades que vale a pena conhecer».

A finalizar, um painel levou a debate a temática do “Investimento”, frisando que «nos últimos 5 anos tem-se assistido a uma mudança muito significativa no investimento da amêndoa na Península Ibérica. A intensidade do investimento cresceu exponencialmente. Surgiram novos investidores e novos modelos de parceria, mas ainda se está no início desse processo».

Foram ainda abordadas questões ligadas ao financiamento do investimento e às expetativas do próximo quadro financeiro plurianual.

O encontro terminou com uma visita aos campos, durante a qual os participantes puderam ver in loco os diferentes modelos de produção.

Outras Notícias

14 de Dezembro, 2020Notícias Internas

Boas Festas!

A CONSULAI deseja a todos os seus clientes, parceiros e amigos um feliz natal e um novo ano repleto de saúde e sucessos! Num ano em que a palavra predominante foi “distância”, mantivemo-nos sempre perto dos nossos clientes, parceiros e amigos. Desejamos que 2021 seja um ano próspero e que nos mantenhamos como sempre… JUNTOS! [...]

ler mais

14 de Maio, 2021Notícias Internas Projetos

MIXED: O novo projeto H2020 com o objetivo de explorar diferentes tipos de sistemas agroflorestais mistos

Iniciou a 01 de outubro de 2020 um novo grande projeto do programa H2020, o MIXED – Multi-actor and transdisciplinary development of efficient and resilient MIXED farming and agroforestry-systems. O MIXED é um projeto liderado pela Universidade de Aarhus, na Dinamarca e pelo International Centre for Research in Organic Food Systems (ICROFS), constituído por 19 [...]

ler mais